São Luís, 7 de agosto de 2020
×
São Luís, 7 de agosto de 2020

Publicidade

Política

Com 70 casos confirmados de Coronavírus, vereadores de Arame rejeitam pedido da prefeita para decretar Calamidade Pública

Município que possui apenas 32 mil habitantes conta atualmente com 70 casos confirmados de Covid-19. Sem receita própria, pandemia vem provocando forte impacto na economia local de Arame.

Com 70 casos confirmados de Coronavírus, vereadores de Arame rejeitam pedido da prefeita para decretar Calamidade Pública

A prefeita Jully Menezes do município de Arame e que fica distante 480km da capital São Luis enviou nesta sexta-feira, 29 de Maio, um Projeto aos vereadores da Câmara Municipal para que aprovassem Estado de Calamidade Pública, devido os impactos que à pandemia do Coronavírus encontra-se provocando.

O Blog Minuto Barra teve acesso ao pedido da prefeita enviado ao Poder Legislativo. Ela justifica que, diante da gravidade decorrente da pandemia, mostra-se evidente que os impactos a serem observados na sociedade vão muito além da questão de saúde pública, afetando, diretamente, a economia como um todo, com redução das atividades de produção, transporte, consumo e serviço e frisou ainda que a previsão dos economistas é de que o PIB nacional tenha redução drástica em 2020, o que afeta em cheio os pequenos municípios.

Segundo a prefeita, haverá necessidade de realizar gastos extraordinários e urgentes, não previstos no orçamento, para aquisição de materiais e prestação de serviços relacionados à área de saúde, visando conter a disseminação do vírus pela população.

Publicidade

Economistas de fato afirmam que municípios pequenos já começaram sentir fortemente os impactos econômicos provocados pelo Coronavírus. Grandes municípios sentirão também, porém, com menores impactos financeiros devido suas altas arrecadações.

A Câmara Municipal de Arame através da maioria dos vereadores não analisaram em sentindo amplo durante sessão remota os impactos que àquela pequena cidade com 32 mil habitantes já vêm enfrentando. Mesmo o município tendo recebido recursos vultosos para combater o vírus, apenas o governo federal tem ajudado prefeitas e prefeitos. No Maranhão, o governo do estado não tem ajudado financeiramente praticamente em nada os sofridos municípios.

O Blog Minuto Barra através do seu editor, jornalista Gildásio Brito, entrou em contato com o presidente da Câmara, vereador Dudu. Segundo ele, faltou articulação entre a prefeita e os vereadores.

Pelo visto em Arame, alguns parlamentares não estão preocupados com os impactos que à pandemia do novo Coronavírus vem provocando. É momento de deixar questões partidárias de lado, todos se abraçarem, oferecer ajuda à prefeita para que a população não sofra tanto.

Decretar Calamidade Pública em grandes municípios que possuem receita própria, pode não ser o adequado. E muito menos se deve decretar em localidades com poucos casos, como foi em Jenipapo dos Vieiras em que a Câmara Municipal sabiamente rejeitou o pedido do prefeito, já que por lá não existe sequer 10 casos. Em Arame, pequeno município a situação requer atenção e os vereadores perderam nesta sexta-feira uma grande chance em ajudar a gestão da prefeita Jully Menezes e, principalmente, o povo que será o mais atingido com a crise financeira.

Ainda dar tempo os vereadores voltarem atrás e analisarem o pedido de Calamidade que ajudará toda população de Arame. Não se esqueçam, já são mais de 70 casos confirmados de pessoas infectadas e uma morte.

Os vereadores que votaram contra o Decreto de Calamidade; Edivaldo Ferreira(Devaldo Pé na Cova), Francisca Valberlene, Chico Magalhães, Marcolino Guajajara e Sidney Barbosa.

O Presidente da Câmara, vereador Dudu, não pode votar, a não ser em caso de empate.

Faça um comentário

Continue lendo...