Governo Dino paga transporte escolar indígena para alunos inexistentes em Barra do Corda

Representantes de várias tribos indígenas de Barra do Corda e outras cidades, encaminharam uma denúncia gravíssima para que o Blogueiro Caio Hostilio publicasse em seu blog, para chamar atenção das autoridades, lembrando que esta semana o Blog Minuto Barra alertou quanto as ameaças dos índios em derrubarem as torres da Eletronorte em Barra do Corda, podendo ocorrer um apagão no Maranhão e todo o Nordeste.

transporteindigena

Representantes das tribos indígenas enviaram a denúncia abaixo e esperam que a Controladoria Geral da União e o Ministério Público Federal apurem com a maior brevidade possível o caso que se segue. Segundo relato, o governo do Estado do Maranhão contratou transporte escolar indígena para 9 mil alunos inexistentes e que por esse fato os índios partiram para derrubar uma torre da linha de transmissão de energia em Barra do Corda, conforme vídeo abaixo:

Bom dia, Caio!

Essa manifestação indígena é contra o Governo do Estado.

A Seduc no Governo Flávio Dino contratou empresas de Transporte escolar indígena para transportar alunos inexistentes para o ano letivo de 2015/2016.

Em 2015 o Governo Flávio Dino editou um decreto que REGULAMENTAVA o transporte escolar indígena.

Esse acordo não existiu quando ele assinou o decreto através da Seduc contratou empresas para atender 15 mil alunos e depois de várias denúncias o novo Secretário fez esse ano uma fiscalização em “in loco” e foi constatado, segundo relatório, que foram beneficiados quase 9 mil alunos inexistentes.

O agravante dessa denúncia é que além do Governo ter contratado empresas para transporte escolar indígena de alunos inexistentes deixou de oferecer transporte escolar indígena para todos os alunos no ano letivo de 2016 deste de fevereiro, mesmo sendo de conhecimento do MPF.

Às regiões são Barra do Corda, Jenipapo dos Vieiras, Grajaú, Arame, Amarante, Sta Inês e Bom Jesus da Selvas.

Seria importante pegar o decreto da regulamentação desse serviço e da revogação do próprio decreto e pegar no portal da Transparência às empresas que receberam a metade desses contratos FRAUDULENTOS assinados pela Seduc na gestão Flávio Dino.

Os 50% recebidos pelas empresas giram entorno de R$ 5 milhões.

Tudo isso é o porquê dos indígenas querem derrubar às torres de transmissão de energia, conforme o vídeo. img-20161102-wa0005img-20161102-wa0004img-20161102-wa0006img-20161102-wa0007

Deixe seu comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Minuto Barra. Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou difamação.

O seu endereço de email não será publicado.




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores
e não representam opinião do autor deste blog.

*

code