Sob forte comoção, sobrinha-neta do ex-presidente José Sarney é enterrada em São Luís

O corpo de Mariana Menezes de Araújo Costa Pinto, filha do ex-deputado estadual Sarney Neto e sobrinha-neta do ex-presidente da República José Sarney, foi sepultado por volta das 17h30h desta segunda-feira (14), no cemitério Parque da Saudade, localizado no bairro do Vinhais, em São Luís.

Mariana foi morta neste domingo dentro do apartamento em que morava. Segundo laudo pericial, ela morreu asfixiada por um travesseiro depois de ter sido estrangulada. O principal suspeito é o cunhado que já teve a prisão preventiva expedida pela Justiça. Ele encontra-se preso no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. O advogado de defesa nega as acusações.

O enterro foi acompanhado por parentes, amigos de Mariana e da família. Sob forte comoção, os presentes fizeram várias orações e canções antes do enterro, que foi seguido de uma salva de palmas.

Sobrinha-neta de Sarney é enterrada (Foto: Luiz Alfredo / TV MIrante)

Muito emocionada, a irmã de Mariana, esposa do suspeito Lucas Leite Ribeiro Porto, Carol Costa fez um breve discurso seguido de um louvor do qual a irmã mais cantava. “A música que ela mais cantava e que quem souber canta, canta com a alma: Por toda minha vida, Senhor te louvarei, pois meu fôlego é tua vida e nunca me cansarei. Posso ouvir a tua voz” cantava, enquanto o corpo da irmã era sepultado.

Ivan Sarney lamentou a morte da sobrinha. “Fica uma dor imensa em todos nós, nos seus irmãos, nos seus pais, nos seus parentes como nós que sou tio do pai dela e elas me chamavam como os filhos dos sobrinhos de nós todos. Fica uma dor imensa em nós, porque são pessoas jovens que estavam produzindo, que estavam vivendo, que estavam semeando coisas do bem. São surpreendidas por coisas do mal. Não foi Deus que a chamou” afirmou.

O corpo chegou por volta das 17h depois do velório realizado em uma igreja evangélica no bairro do Olho D’água. Lá, alguns familiares e amigos que não puderam ir ao enterro se despediram de Mariana. Por volta de 16h30, um cortejo seguiu até o cemitério onde aconteceu o sepultamento. A família, seguiu o cortejo ao lado do caixão.

Principal suspeito
Lucas Leite Ribeiro Porto, de 37 anos, casado com a irmã de Mariana foi preso logo depois do crime. O suspeito foi ouvido pela Superintendência de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP) e nesta manhã encaminhado para Centro de Triagem do Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Lucas Leite Ribeiro Porto foi preso como suspeito da morte de Mariana Costa, em São Luís (MA) (Foto: Foto montagem:G1)

Imagens do circuito interno do condomínio usadas na investigação revelam o suspeito chegando, e, posteriormente, descendo do nono andar pelas as escadas. Ele não utiliza o elevador. Ele desce correndo e com uma aparência de estar transtornado com algo.

A polícia ainda afirma que Lucas tentou destruir provas que o ligassem a cena do crime como apagando os registros de ligações do celular, se desfazendo as roupas. O suspeito ainda apresentava lesões no pulso, tórax e no rosto – sinais de que a vítima lutou contra o agressor.

Sobrinha-neta de Sarney, Mariana Costa (Foto: Arquivo pessoal / Facebook)

Entenda o caso
Mariana Menezes de Araújo Costa Pinto, 33 anos, filha do ex-deputado Sarney Neto e sobrinha-neta do ex-presidente da República  José Sarney, foi encontrada morta neste domingo dentro do apartamento onde morava, na Avenida São Luís Rei de França, no bairro Turu, em São Luís.

Após ter sido encontrada, Mariana chegou a ser socorrida e levada para um hospital particular, na noite desse domingo, mas não resistiu e teve morte confirmada na casa de saúde. Segundo a Polícia Civil, ela morreu asfixiada e atribuiu ao cunhado a autoria do crime. Ele teria usado um travesseiro para cometer o crime, depois de não conseguir estrangulá-la com as mãos.

O cunhado de Mariana, Lucas Leite Ribeiro Porto, é o principal suspeito de praticar o crime. Ele está detido no Centro de Triagem do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. A polícia investiga o que pode ter motivado o crime.

G1/MA

Polícia prende suspeito de ter matado prima de Roseana Sarney

A polícia prendeu nesta segunda-feira (14), Lucas Ribeiro Porto, cunhado de Mariana Costa, que foi encontrada morta ontem, dia 13, em sua residência no bairro do Turu, em São Luís-MA.

lucas-ribeiro-porto-e1479124313289

Lucas é considerado como o principal suspeito pelo crime. Isso porque ele aparece nas imagens de circuito interno do condomínio da vítima.

O suspeito, que é casado com a irmã da Mariana, não confessou o crime. A polícia segue a investigação.

Marina Costa era sobrinha-neta do ex-presidente José Sarney e casada com o empresario Marcus Renato, filho do fazendeiro José Renato, dono de propriedades de criação de gado e do laticínio São José.

Muito religiosa, ela deixa duas filhas (uma de 11 e 9 anos).

Detido hoje (14) como principal suspeito pela morte da jovem Mariana Costa, o empresário Lucas Porto já foi preso uma vez, em flagrante, acusado de estelionato, porte ilegal de arma e falsa comunicação de crime.

O caso ocorreu em 2007.

Na ocasião, ele foi flagrado com dois carros roubados em São Luís – e, ainda, uma pistola calibre .765.

Ao investigar o caso, a polícia descobriu que os veículos – um Honda Fit e um Toyota Corolla (veja imagens abaixo) – não eram roubados. Pertenciam de fato a Lucas, que fazia o seguro, mas conseguia um registro de roubo emitido em Fortaleza (CE).

carrosAssim, ele comunicava o falso crime ao seguro e recebia um pagamento pelo carro. À época, a Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos informou que o empresário chegou a captar R$ 100 mil dessa forma.

 

Blog Luis Pablo/Blog Gilberto Leda

Prima de Roseana Sarney, é encontrada morta dentro de sua residência em São Luís

Mariana Costa

Foi encontrada morta, agora há pouco, em sua residência na capital maranhense, Mariana Costa, filha de Sarney Neto, sobrinho do ex-presidente José Sarney.

Segundo informações preliminares, Mariana teria sido assassinada. Há suspeita de latrocínio.

Mariana Costa era casada com Marcos Renato, filho do dono do Laticínios São José. Ela é neta de Evandro Sarney, irmão de José Sarney, que vem ser seu tio-avô.

Hildo Rocha afirma que promotor não investigou nada no caso Sefaz…

Deputado federal diz que a peça foi toda montada pelo Governo Flávio Dino e entregue para Paulo Barbosa Ramos assinar, sem construir nenhuma prova no processo

Hildo~: promotor foi usado

O deputado federal Hildo Rocha (PMDB) desqualificou nesta sexta-feira, 11, a atuação do promotor Paulo Barbosa Ramos na suposta investigação da fraude da Secretaria de Fazenda.

Para Rocha, o promotor nada fez no caso além de assinar uma peça montada pelo próprio governo Flávio Dino (PCdoB).

– Tudo não passa de uma invenção diabólica no intuito de incriminar a ex-governadora. O promotor não constituiu nenhuma prova que não tenham sido aquelas construídas por Flávio Dino, nos porões do palácio dos Leões – afirmou o parlamentar.

Ramos e Dino: desconfianças
Ramos e Dino: desconfianças

As desconfianças de que o titular da 2ª Promotoria da Ordem Tributária tenha se deixado usar pelos agentes de Flávio Dino movimentava o bastidores do caso desde a entrevista de Paulo Ramos. Hildo Rocha é o primeiro a afirmar categoricamente que o promotor serviu de instrumento para os comunistas.

– Infelizmente, um membro dessa valorosa instituição foi usado pelo governador. Flavio Dino costuma usar as pessoas e depois descartá-las, quando não precisa mais deles – declarou.

A ação contra Roseana, seus ex-auxiliares e técnicos da Fazenda foi aceita semana passada pela juíza Cristiana Ferraz, da 8ª Vara Criminal de São Luís, também suspeita de se deixar usar pelo governo.

Mas esta é uma outra história…

 

Texto de Marco Deça

Mentira Feia!!! Flávio Dino afirma em seu facebook, que reconstruiu a escola Dom Marcelino em Barra do Corda

O governador Flávio Dino parece que ainda não entendeu que mentira tem pernas curtas. Nesta quinta-feira, o comunista foi bombardeado nas redes sociais por moradores da cidade de Barra do Corda.

Flávio Dino utilizou as redes sociais para afirmar que sua gestão teria reconstruído uma escola em Barra do Corda. “Mais uma escola reconstruída pelo nosso governo. Essa fica em Barra do Corda”, postou o governador, junto com duas fotos.

flavio-dino-escola

No entanto, a reação foi imediata. Vários internautas debocharam da afirmação do governador, alegando que o comunista estaria mentindo na maior cara dura, destacou o Blog do Jorge Aragão de São Luis.

dino

Após terem conhecimento da postagem do governador, moradores da cidade de Barra do Corda, e principalmente a classe estudantil reagiram a loucura e a mentira de Flávio Dino que ao menos, conhece as ações do seu governo, e pelo visto, conhecendo apenas aquilo que ele mesmo nunca construiu e nem reconstruiu. Segundo os alunos e demais moradores da cidade, disseram revoltados em resposta a postagem de Flávio Dino, que o governo do estado apenas pintou o prédio e mudou a cor do nome da escola.

Veja abaixo os disparos dos alunos e moradores contra a postagem do governador;

“Reconstruída? Quer dizer que pintar um pavilhão é reconstruir ? Kkk essa foi boa , vamos parar de enganação porque tiveram a audácia de inventar de climatizar e escola ate hoje agente morre de calor”, escreveu uma estudante da unidade.

“Pintou metade da escola e mudou a cor do nome, muito bem, bela reconstrução”, contestou outra.

Esse Flávio Dino…

captura-de-tela-2016-11-10-as-10-09-13

captura-de-tela-2016-11-10-as-10-08-06-e1478783888572

akunos

Outra moradora, foi até a escola e tirou uma fotografia da situação precária que se encontra a escola Dom Marcelino em Barra do Corda, mostrada pelo governador em seu facebook, como uma escola reconstruída pelo seu governo.Veja baixo a declaração de uma jovem;

pintura

“A gente desmonta toda essa situação que foi criada” afirma ex-secretário de Roseana

O ex-secretário de Estado da Fazenda, Cláudio Trinchão – que comandou a Sefaz durante o governo Roseana Sarney (PMDB) – fez ontem (7) duras críticas ao promotor Paulo Roberto Barbosa Ramos, titular da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Tributária e Econômica de São Luís, autor da denúncia que o coloca no centro de um organização criminosa que teria desviado R$ 410 milhões entre 2009 e 2014.

trinchao

Em entrevista ao Blog do Gilberto Léda, o ex-auxiliar da peemedebista considerou “surreal” a peça acusatória e condenou a postura do membro do Ministério Público durante entrevista coletiva.

“Ali ele foi promotor e juiz e nós fomos condenados”, declarou. “É estranho esse comportamento, extremamente midiático, e nas peças acusatórias sequer constam os detalhes. Por isso que faço questão que a imprensa acompanhe pari passu esse processo, que se aprofunde mesmo, pegue cópia de tudo, olhem os pareceres, olhem tudo, para verificar se foi feita alguma irregularidade, que a í a casa cai, a gente desmonta toda essa situação que foi criada”, completou.

Segundo Trinchão, não há qualquer ilegalidade nas compensações autorizadas pelo governo no período em que ele esteve à frente da Sefaz, porque todas foram feitas após acordos homologados pela Justiça.

“Todas as compensações foram feitas em cima, meramente, de acordos judiciais. Agora imagine: eu, secretário da Fazenda, cai no meu colo uma cópia de um acordo, que eu tenho que cumprir, eu vou fazer o que? Eu tenho que fazer o que está escrito na decisão. E a decisão determinava a compensação. E assim foi feito”, defendeu-se.

Para ele, em todos os casos o Estado obteve vantagem ao autorizar as operações de crédito. “Essas compensações foram extremamente salutares para o Estado do Maranhão. Tinha um precatório de mais de R$ 100 milhões. Tinha acordo de R$ 40 milhões, por exemplo. Como é que o Estado iria pagar esses acordos? O Estado iria deixar, então, de investir no social, na educação, na saúde, na segurança, para poder pagar em parcela única? Então, a iniciativa da Procuradoria [Geral do Estado] de tentar fazer acordos para parcelar é certamente a melhor solução para o Estado, sempre foi, porque você alonga o perfil da dívida, sendo absorvido sem impactar nas despesas correntes, inclusive folha”, comentou.

Participação do MP

Durante a entrevista, Cláudio Trinchão também levantou um questionamento sobre a mudança de postura do Ministério Público em relação ao caso.

De acordo com o ex-secretário, o MP acompanhava a consolidação dos acordos judiciais que davam ensejo às compensações e, em alguns casos, emitia pareceres favoráveis.

Além disso, acrescenta ele, houve um situação em que a Promotoria chegou a desistir de uma ação rescisória para anular um desses acordos.

“Por que o Ministério Público, naquele momento, foi favorável, acompanhou diretamente cada passo, e agora tem outra posição? O Ministério Público não pode ter duas posições, uma lá e outra cá, isso traz uma insegurança jurídica grande. Nós cumprimos aquilo que estava manifestado nos autos. O Ministério Público acompanhava todos os acordos, participou de todos, com pareceres. No caso do Santander, inclusive, desistiu da ação rescisória. Acompanhou cada acordo que foi feito, pari passu. É isso que nos traz indignação e o não entendimento do porquê dessa postura agora, se o próprio Ministério Público acompanhou passo a passo as negociações do acordo”, afirmou.

Na visão de Trinchão, ao denunciá-lo – e outras nove pessoas, dentre elas a ex-governadora Roseana – o promotor Paulo Ramos, na verdade, questiona o próprio MP e o Judiciáro, que participaram das ações que culminaram com os acordos.

“Ao contrário do que ele diz, a Fazenda não participava, não tinha nem porque participar das discussões, a gente só recebia o acordo feito. Por que o Ministério Público, naquele momento, deu aquiescência, esteve presente, acompanhou passo a passo, e agora tem outra posição? Por que esse representante do MP tem uma posição diferente. Ele está questionando, na realidade, a posição, a postura do Judiciário e do Ministério Público naquele momento, lá atrás. Mais do que a gente, ele está questionando a posição dos pares dele lá atrás, que foram absolutamente convencidos, e questionando as decisões judiciais”.

Filtros

Trinchão também se manifestou a respeito da denúncia de que teria instalado filtros no sistema da Sefaz para encobrir as operações.

“Não há filtro, nunca existiu filtro nenhum. Está tudo lá no sistema. Nós informamos ao Ministério Público em 2013. Eles perguntaram e nós passamos as informações, tanto é que as informações estão no processo”, ressaltou.

Sobre a concessão de regimes especiais a empresas, alvo de uma primeira denúncia por parte do MP, agora reiterada nas duas propostas mais recentemente, o ex-secretário disse que agiu com amparo legal.

“Há uma lei que prescreve a possibilidade de o secretário de Fazenda conceder regimes especiais. Está na lei, lei vigente. Todos os atos praticados foram em prol do Estado, isso a gente prova por A mais B, inclusive na própria defesa. A política que nós adotamos colocou o Maranhão entre os estados com a maior arrecadação, quando não do Nordeste, entre os primeiros do Brasil, o que mostra que a política que nós adotamos de atração de empresas, geração de empregos e fomento da cadeia produtiva foi em prol do Estado”, declarou.

Para ele, a adoção dessa política favoreceu a arrecadação estadual. “Foi mostrado por A mais B que durante nossa gestão a arrecadação foi sempre crescente, apesar de pegarmos a crise de 2009 e 2010, que não foi fácil, mas nós sempre nos colocamos entre os maiores crescimentos da Região Nordeste e do Brasil. Nada foi feito de irregular”, concluiu.

Crescimento de Roseana é motivo do desespero de Flávio Dino…

A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) é o motivo de todos os pesadelos do governador Flávio Dino (PCdoB).

Calada, isolada e praticamente sem nenhuma movimentação política, ainda assim Roseana avança fortemente na preferência do eleitorado do interior maranhense; e Flávio Dino (PCdoB) sabe disso.

Prestes a se livrar definitivamente das acusações da Operação lava Jato – a Polícia Federal já recomendou, inclusive, o arquivamento da ações contra ela – a ex-governadora se prepara para começar a movimentar o Maranhão, a partir de 2017.

flavioeroseana

E é exatamente isto que Flávio Dino não quer.

Sabendo que Roseana nada tem a ver com a lava Jato, o comunista tenta inventar uma ação que possa criar embaraços para a adversária.

Seu aparelho de segurança pública funciona no moldes comunistas, perseguindo qualquer um que se atreva entrar em seu caminho; e com Roseana Sarney não é diferente.

Com forte penetração no Judiciário, Dino manipula também setores da magistratura e do Ministério Público para alcançar o seu intento.

É somente assim que ele imagina manter-se no poder a partir de 2018.

Quando a “mudança” pregada por ele já não terá mais efeito emocional sobre o eleitor…

 

Por Marco Deça

Samuel Jorge, uma figura jovem, que poderá ser conduzido em 2018 para a Assembleia Legislativa

O Jovem Samuel Jorge, filho do saudoso deputado e ex-prefeito de Lago da Pedra Waldir Filho e que também é sobrinho da atual prefeita de Lago da Pedra Maura Jorge, umas das mulheres de grande envergadura na política Maranhense, surge e aos poucos vai tendo seu nome adentrando nas regiões de todo o estado para um grande projeto político nas eleições de 2018 como pretenso candidato ao cargo de deputado estadual.

13244618_1013483682062994_880703121833027429_n

Samuel Jorge, é atualmente estudante de Direito, e preside a juventude estadual do PSDB e desde a campanha eleitoral deste ano, Samuel fez questão de comparecer em vários palanques de candidatos a prefeito em inúmeros municípios com um discurso bastante contundente, como foi na cidade de Grajaú em apoio a Mercial Arruda, prefeito eleito daquele município.

A Assembleia Legislativa do Maranhão, nos últimos anos, vive uma carência em não possuir de fato um parlamentar que tenha projetos e propostas voltados para a juventude do Maranhão, e com isso, a juventude se articula em todo o estado, para nas eleições de 2018, escolherem representantes jovens que possam ser eleitos para o cargo de deputado estadual, e antes mesmo de chegar o ano de 2018, Samuel Jorge surge como uma das grandes e melhores opções para a AL-MA.

Samuel Jorge, foi uma peça de grande importância, para a vitória de Laércio Arruda, prefeito eleito de Lago da Pedra, a qual também é seu tio.

É como diz Samuel “o lugar de jovem, é na política”

14233244_1093469830731045_332844375932158814_n14358802_1098285323582829_2073680601134110757_n

 

Blog Minuto Barra, o Blog do Gildásio Brito.

 

Temendo a entrada de Roseana na disputa de governo em 2018, Flávio aumenta a “porrada” contra ex-governadora

Desde que assumiu o governo do Maranhão em 1º de janeiro de 2015, Flávio Dino (PCdoB), mantém um fantasma em sua rotina diária. Roseana Sarney (PMDB) é o grande pesadelo do comunista, tanto que nem um dia do seu governo, a ex-governadora deixou de ser atacada por suas palavras ásperas ou pelos seus asseclas. O Palácio dos Leões monitora a avaliação da administração estadual e tem tomado conhecimento de que a peemedebista pode ocupar os espaços onde Dino vem sendo rejeitado.

dinopensativo-247x300roseana_sarney_2

Conhecedor dessa realidade, a ordem de Flávio Dino é “aumentar a porrada”contra a ex-governadora, por isso todos os instrumentos necessários e a disposição vão ser usados para acusar Roseana de atos de corrupção. Até o momento nada foi comprovado contra a ex-governadora, apenas acusações que não possuem nenhuma consistência.

De forma inteligente, Roseana se mantém calada esperando o avanços das investigações na Operação Lava Jato e também a série de absurdos que estão sendo praticados no Maranhão.

A ex-governadora vai voltando a ocupar os espaços necessários para se cacifar a entrar na disputa de 2018, alguns aliados garantem: “Roseana é candidata a governadora superada essas coisas. Flávio sabe que não está bem no interior e ele sabe que quem ocupa esse vazio“. 

Enquanto isso a guerra entre Flávio Dino e seus fantasmas vai se ampliando, porém cabe avaliar que é o próprio comunista o responsável por trazer a vida desses fantasmas…

 

Fonte: Blog do Diego Emir

CONFESSANDO O PECADO:“Não fui feliz”, diz promotor após antecipar decisão contra Roseana

O promotor Paulo Ramos, titular da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Tributária e autor da denúncia contra dez acusados de conceder compensações de créditos tributários ilegais a empresas – dentre eles a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) – fez hoje (5) uma espécie de mea culpa depois de aparentemente antecipar a decisão da juíza Cristiana Leite, da 8ª Vara da Fazenda Pública de São Luís.

Por meio de sua página no Facebook, ele reconheceu que não foi “feliz” ao se referir ao tal acordo e tentou culpar a imprensa – a quem acusou de má-fé – pela divulgação da declaração.

“Ouvindo agora a coletiva da qual participei, reconheço que não fui feliz em uma ou duas declarações”, escreveu.

A magistrada recebeu a denúncia na sexta-feira (4), mas na quinta (3) o promotor já havia citado um “acordo” para que a decisão fosse tomada justamente um dia depois.

“Eu não disse que não fiz. Eu fiz. Eu só não quero antecipar, porque perde o sentido. Já que vai ser decidido na sexta, até por um o acordo que fiz com a juíza, então vou esperar a manifestação em respeito a ela”, declarou.

O posicionamento antecipado do membro do MP não foi bem recebido entre juízes.

Abaixo a íntegra da manifestação de Paulo Ramos.

 

Blog do Gilberto Leda